Estado confirma local para o IGP de São José

imovel que vai receber o igp de sao jose
Novo endereço será no Centro Histórico, na esquina das ruas Coletor Irineu Comelli e Dr. Homero de Miranda Gomes - Foto: Reprodução

Atendendo ao pedido da bancada feminina de São José, o secretário de segurança pública de Santa Catarina, Coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes, confirmou na tarde dessa segunda-feira (1/7), a reinstalação definitiva do Instituto Geral de Perícias (IGP) em São José. Desde janeiro a cidade não conta mais com um posto, fechado por sucessivos arrombamentos no antigo imóvel no bairro Campinas. Provisoriamente o posto foi deslocado para a secretaria do Continente de Florianópolis.

O espaço que foi escolhido é um imóvel no Centro Histórico, na esquina das ruas Coletor Irineu Comelli e Dr. Homero de Miranda Gomes, onde já funcionou a Apae e a junta militar. Atualmente o imóvel está abandonado e chegou a ficar ocupado por pessoas em situação de rua.

O diretor do IGP, Giovani Eduardo Adriano, informou na reunião que será lançado o edital de licitação para a reforma e adequação no prédio atual e que o esperado é abrir o atendimento dentro de um ano.

Urgência para atendimento às mulheres
Publicidade

Considerando urgente a retomada do IGP em São José, a bancada feminina sugeriu a possibilidade de indicar um local provisório no município para atender a população josefense. A vereadora Sandra Martins (PSDB) justificou a urgência explicando que atualmente a cidade conta com uma população de aproximadamente 250 mil habitantes, que precisam se deslocar para outras cidades, quando precisam do serviço.

tres vereadoras da bancada feminina pediram a volta do igp de sao jose
Três vereadoras da bancada feminina — Alini Castro (MDB), Sandra Martins (PSDB) e Cristina de Souza (PRB) — estiveram reunidas com o secretário de segurança e representante do IGP nesta segunda (1/7) – Foto: Divulgação

Já a vereadora Alini Castro (MDB) destacou o número de casos de violência contra a mulher na cidade. A bancada feminina pautava o projeto porque é no IGP que mulheres agredidas fazem os exames de corpo de delito. As vereadoras não apenas pedem a abertura de um posto de IGP na cidade para confecção de documentos, como também um atendimento adequado para os possíveis casos de violência.

O próximo encontro será realizado na próxima reunião da Comissão Especial da Violência Contra a Mulher da Câmara de São José, no dia 16 de julho.

Publicidade