Governo apresenta meta de reformas de escolas na Grande Florianópolis

    Objetivo é contemplar 24 unidades da região em um pacote de investimento de R$ 30 milhões

    pátio da escola com muitas telhas e peças quebradas, ao lado do ginásio
    Escola Nossa Senhora da Conceição, em São José, foi destelhada por vendaval no início do ano e precisa de reforma emergencial - Foto: Divulgação

    As condições de infraestrutura de 24 colégios estaduais da Grande Florianópolis devem ser melhoradas a partir do primeiro quadrimestre deste ano. É o que prevê a Secretaria Estadual de Educação (SED), ao apresentar meta de reformas nas unidades da região.

    Correio levantou a informação ao analisar a situação de quatro Escolas de Educação Básica: Dayse Werner Salles, Aderbal Ramos Da Silva, Nossa Senhora da Conceição e Joaquim João Cardoso. As quatro apresentaram recentemente problemas diferentes e cenários de incerteza.

    Dayse Werner Salles

    A EEB Dayse Werner Salles, em Capoeiras, Florianópolis, foi demolida em dezembro de 2018 por ordem judicial. A estrutura ficou anos  abandonada e chegou ser local de desova. O acordo com a Udesc, que detém o terreno, prevê a construção de uma nova escola até 2020, além de quadra poliesportiva e auditório, que terão uso compartilhado entre a escola, a universidade (Cefid) e também à comunidade.

    Publicidade

    Por enquanto os 160 alunos estão alocados na EEB Presidente Roosevelt, em Coqueiros. Em dezembro uma medida liminar também obrigava o Estado a reformar a Presidente Roosevelt por diversos problemas. O governo recorreu na época, e o processo ainda segue na justiça.

    Aderbal Ramos Da Silva

    No Estreito, a EEB Aderbal Ramos Da Silva teve boa parte de sua estrutura demolida no ano passado. De acordo com a SED a obra só deve ser concluída em 2020, conforme o contrato. Está sendo construído um prédio com 14 salas de aula, seis laboratórios, um auditório e um refeitório. O custo da reforma é de R$ 6,1 milhões.

    Joaquim João Cardoso

    A EBB Joaquim João Cardoso, no bairro Prado de Baixo, em Biguaçu, correu o risco de ser fechada no ano passado também por problemas estruturais e falta de manutenção. A escola atende 134 alunos, que frequentam as turmas do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. No momento está em funcionamento normal. Em 2018, a unidade recebeu manutenção no valor de R$ 41 mil incluindo substituição do forro, instalação elétrica e do sistema de emergências (iluminação e extintores).

    Nossa Senhora da Conceição

    O bairro Roçado, em São José, foi uma das áreas atingidas por temporais no início deste ano, afetando também o telhado da EEB Nossa Senhora da Conceição, que teve o início das aulas adiado para 18/2. A escola ainda precisa de reparos emergenciais. O processo licitatório sobre o destelhamento está em trâmites finais, com valor orçado para os dois pavimentos da unidade em R$ 278 mil.

    Outros investimentos

    De acordo com a Secretaria de Educação, ao todo 24 escolas da Grande Florianópolis estão no pacote de R$ 30 milhões de investimentos neste primeiro quadrimestre do ano, que envolvem manutenção, reformas ou ampliação.

    Sobre as obras em Florianópolis, quatro estão em andamento: Instituto Estadual de Educação (R$ 1,6 milhão), EEB Porto do Rio Tavares (R$ 256 mil), EEB Dom Jaime de Barros (R$ 3,7 milhões), além da Aderbal Ramos da Silva.

    Na Região Metropolitana de Florianópolis estão em obras a EEB Nereu Ramos, em Santo Amaro da Imperatriz, ao custo de R$ 1,7 milhão, e a EEB Laércio Caldeira de Andrade, ao custo de R$ 2 milhões.

    Em março, serão licitadas obras nas escolas Nicolina Trancredo, em Palhoça, EEB Pero Vaz de Caminha, em Florianópolis, EEB José Matias Ziemmermmann e Laurita Dutra de Souza, ambas em São José.

    A SED também informa que foram gastos R$ 7 milhões em serviços de limpeza, desinsetização e outras manutenções nas unidades em janeiro. Estão previstas ainda obras em pelo menos outras doze escolas, com investimento total é de R$ 5,9 milhões.

    Publicidade
    COMPARTILHAR

    1 COMENTÁRIO