Infanticida de Saudades é considerado com plena capacidade de entender a chacina cometida

A perícia médica oficial indicou que Fabiano Kipper Mai, o homem de 18 anos denunciado pela chacina de crianças, educadoras e funcionárias de uma creche no município de Saudades possuía ao tempo do crime a plena capacidade de entender o caráter criminoso do fato.

O exame pericial foi anexado ao processo judicial nesta terça-feira (19/10). Agora o juiz irá decidir se o infanticida será julgado pelo Tribunal do Júri como requer o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

Em resumo, a perícia constatou que, ao tempo do crime, Kipper Mai tinha sua capacidade de determinação e entendimento preservadas e possuía a plena capacidade de entender o caráter criminoso do fato.

Publicidade

A perícia também indicou que existe transtorno mental, porém, segundo análise pericial do IGP, este transtorno não comprometeu a responsabilidade penal do assassino. A perícia constatou que o criminoso sofre, atualmente, de distúrbio psiquiátrico, mas que à época dos fatos esses sintomas não comprometeram sua autonomia e rotina diária.

Publicidade