TJ nega exame de insanidade no infanticida de Saudades, que será ouvido em agosto

    O juiz da Vara Única da comarca de Pinhalzinho, Caio Lemgruber Taborda, assinou na tarde desta quarta-feira (23/6) decisão que determina a oitiva de Fabiano Kipper Mai, infanticida acusado pela morte de duas professoras e três bebês na Escola Infantil Pró-Infância Aquarela, em Saudades, no Oeste. O assassino será ouvido em 24 de agosto, após o poder judiciário ouvir seis vítimas e 23 testemunhas de acusação. A defesa ainda não arrolou testemunhas.

    A primeira audiência de instrução e julgamento acontecerá em 5 de agosto. Seis vítimas e nove testemunhas contarão suas versões do ocorrido. Em 24 de agosto, outras 14 testemunhas serão ouvidas. Por fim, o acusado do ataque falará via internet, da sala passiva do Presídio Regional de Chapecó, onde é mantido desde a data do crime. Vítimas e testemunhas devem participar, preferencialmente, de maneira presencial em suas oitivas.

    Novamente, a defesa do agressor requereu a instauração de incidente para realizar exame de insanidade mental do acusado. Nesse quesito, o magistrado concordou com o parecer desfavorável do Ministério Público e indeferiu o pedido.

    Publicidade

    Taborda considerou que “[…] o fato da defesa sustentar que o acusado […] trata-se de uma pessoa mentalmente ‘DOENTE’ não possui o condão, por si só, de embasar o deferimento da instauração do incidente de insanidade mental, especialmente porque não foi apresentado sequer um laudo médico, exame, demonstração de ingestão de medicamento ou qualquer outro documento que demonstre que o acusado tenha sido internado ou submetido a tratamento/acompanhamento em razão de algum distúrbio mental”.

    Publicidade