Jacarés podem ter morrido por intoxicação de óleo diesel, avalia prefeitura

    Jacarés podem ter morrido por intoxicação de óleo diesel
    No domingo guarda flagrou cena em que jacaré leva carcaça de um dos animais mortos, que estava em área com aparente mancha de óleo diesel - GMF/Reprodução/CSC

    Os dois jacarés encontrados mortos no sábado no mangue do Itacorubi, em Florianópolis, podem ter morrido por intoxicação por óleo diesel. Essa nova hipótese foi levantada pela Prefeitura de Florianópolis, que esteve no local nesse domingo e nessa segunda-feira, representada pela guarda municipal e pela superintendente da Floram.

    Em vídeo, os funcionários da prefeitura explicam a situação, afirmando que um dos corpos foi recolhido pelo IMA no domingo para ecvaminhamento ao centro de reabilitação no Rio Vermelho (Cetas) e verificação da causa mortis; Beatriz Kowalski, chefe da Floram, afirma que a prefeitura busca por mais informações sobre o vazamento de óleo diesel no córrego que corta o bairro, onde os dois animais pequenos foram encontrados aparentemente com sinais de cortes de membros (sem rabos e cabeças).

    No domingo, a Guarda Municipal de Florianópolis, em vistoria na área, flagrou outra cena: um jacaré maior abocanha e leva embora uma das carcaças que estava ainda na margem; segundo a corporação isso levantou a hipótese de que os dois animais podem ter sido mortos por disputa entre os próprios jacarés. Também foi levantada a informação junto aos funcionários do Shopping Villa Romana que fica ao lado, de que já houve aparecimento de jacarés mortos no local em circunstâncias similares.

    Publicidade

    Confira o momento em que um jacaré maior pega uma das carcaças, que estava na margem manchada de óleo e sangue.

    No momento o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) faz a autópsia; segundo o órgão ambiental, para solicitar resgate de fauna, quando necessário, o pedido pode ser encaminhado pelo whatsapp, de segunda a sexta-feira, das 13h às 17h, através do número (48) 98808-3372. Dados do IMA apontam que 4 mil animais são das mais variadas espécies são resgatados ou apreendidos por ano em média em Santa Catarina, encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), no Parque do Rio Vermelho, para reabilitação.

    Confira a avaliação da prefeitura nesta segunda-feira.

    Por Lucas Cervenka – reportagem@correiosc.com.br

    Publicidade