Moisés divulga plano de retomada das atividades econômicas em Santa Catarina

"Acredito que estamos fazendo tudo no tempo certo", diz governador

0
moisés e mais quatro pessoas em bancada de coletiva com painel ao fundo com logos do governo de sc
SC tem no momento 149 casos; governador apresentou como reabrir as atividades econômicas para o convívio com o coronavírus - Secom SC/Reprodução/CSC

Com a pressão do setor produtivo para reabertura das atividades econômicas, o governador, Carlos Moisés (PSL), divulgou nesta quinta-feira (26/3) como pretende conduzir a crise da pandemia de coronavírus e fazer com que as pessoas possam sair da quarentena. O governador também atualizou os dados na coletiva de imprensa: 149 casos e uma morte em SC.

Intitulado “Plano de retomada das atividades econômicas em Santa Catarina”, o documento apresenta três pontos principais: as atividades proibidas de retorno nesse momento, o que será parcialmente aberto e o que poderá a voltar a funcionar. Em todos os casos o documento reitera a necessidade de isolamento social, medidas de higienização e preservação da vida, especialmente das pessoas nos grupos de risco.

“O plano traz a flexibilização de algumas atividades. Essas atividades não liberam praças, parques, festas, igrejas porque entendemos que isso vai gerar uma quantidade muito grande pra administrarmos de gente com coronavírus”, diz o governador. Ele explica que o plano começou a ser construído pelo grupo econômico do governo desde o início da pandemia no estado.

Publicidade

“Entendo que todas as ações da sociedade que nós estamos iniciando, estamos iniciando no tempo certo”, acrescentou.

Proibição das atividades

Permanecem suspensas as seguintes atividades, pelo prazo de 7 dias, a contar de quarta-feira (1/4): circulação de veículos de transporte coletivo (urbano municipal, intermunicipal, transporte interestadual e internacional).

Autorização parcial

A partir de segunda-feira (30/3): a) agências bancárias, correspondentes bancários, lotéricas e cooperativas de crédito, exclusivamente para atendimento de pessoas que necessitem de serviços bancários presenciais.

A partir de quarta-feira (1/4): a) atividades e os serviços privados não essenciais, a exemplo de academias, shopping centers, bares, restaurantes e comércio em geral; b) setor hoteleiro; c) atividades de construção civil; d) escritórios de prestação de serviços em geral; e) centros de distribuição e depósitos.

Autorização total

Ficam autorizadas totalmente as seguintes atividades, a partir de quarta-feira (1/4): os serviços autônomos, domésticos e os prestados por profissionais liberais.

Há diversas regras para funcionamento, como delimitar em 50% o público que pode entrar no estabelecimento, conforme capacidade. Segundo o governador são as “boas práticas” para evitar mais contágios pelo coronavírus, como o 1,5m entre cada pessoa; priorização do afastamento de empregados, sem perder salários, de quem é grupo risco.

Inciativas das prefeituras

A respeito da iniciativa da Prefeitura de Florianópolis em comprar kits de testes para coronavírus, em pergunta do Correio na coletiva de imprensa online, o secretário de Saúde, Helton Zeferino, diz que o governo estadual não pode impedir que municípios façam esse movimento.

“Sobre essa intenção de alguns municípios, precisamos esclarecer que a secretaria delimita ações, precisa incluir no seu planejamento todo a a população de SC. Esta iniciativa tem que estar devidamente embasada, especialmente nesse momento, em que temos uma procura no mercado por testes rápidos, que estão com um ágio enorme. Quando se fala em testes, temos algumas categorias, alguns têm consistência no resultado em até 9 dias. O PCR tem tempo muito mais curto. São exames muito procurados no mercado. Obviamente que não há que se falar em testar toda a população. Isso, epidemiologicamente falando, é muito difícil. Quando se faz um teste rápido, daqui três, quatro dias  a pessoa pode ser exposta ao vírus, eu teria que fazer uma nova checagem. Isso foi tentado na Coreia, mas a população é diferente. Mas se os municípios entenderem que essas ações são adequadas ele têm a possibilidade de fazer isso. Mas a recomendação nesse momento do Ministério da Saúde é que façamos a aferição daqueles pacientes que entram nas unidades de saúde, os profissionais de saúde. Mas não podemos impedir esses movimentos de alguns municípios”, argumentou o secretário de saúde.

Política

Com diversas perguntas a respeito da divergência com Jair Bolsonaro, o governador deixou claro que, apesar da posição do presidente, as pessoas devem se conduzir pela preservação da vida e respeitando as regras dos decretos estaduais, que é a autoridade sanitária em cada território de unidade da federação.

“Não há contradição porque o nosso objetivo é regulamentar todas as atividades dentro de SC e nós vamos cuidar da nossa gente com muita atenção e de forma muito precisa, estabelecendo normas claras, que deverão ser atendidas. Aqueles estados que não acompanharem esse tipo de movimento pagarão um preço muito alto com vidas e a inviabilidade do sistema de saúde”, disse Moisés.

Lista dos munícipios: 149 casos

Balneário Arroio do Silva (1), Balneário Camboriú (8), Braço do Norte (9), Blumenau (12), Camboriú (4), Canelinha (1), Chapecó (4), Criciúma (12), Florianópolis (20), Gaspar (1), Gravatal (3), Içara (1), Imbituba (5), Itajaí (16), Jaguaruna (2), Jaraguá do Sul (2), Lages (1), Joinville (7), Navegantes (3), Pomerode (1), Porto Belo (3), Rancho Queimado (2), São José (6), São Ludgero (1), São Pedro de Alcântara (1), Siderópolis (2), Tijucas (1), Timbé do Sul (1), Tubarão (8), Outros estados (5), Outros países (3).

+ Brasil tem 78 mortes e 2,9 mil casos de Covid-19
+ Alesc proíbe o corte de energia elétrica, água, esgoto e gás neste ano em SC
+ Obras públicas serão retomadas de forma gradual em SC

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here