Com reclamações de mau cheiro, a lagoa deve ser desativada com a nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). PMSJ/Divulgação/CSC

O prefeito de São José, Orvino Coelho de Ávila, o vice-prefeito, Michel Schlemper, o secretário da Casa Civil, Fernando Verdine, e o Secretário de Infraestrutura, Pedro Paulo, visitaram a lagoa de estabilização de esgoto de Potecas, junto com a presidente da Casan, Roberta Mass. No encontro, eles discutiram a obra de grande impacto da estação de tratamento com tecnologia de contenção de odores, atendendo uma demanda antiga da população da região.

Com a nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) em funcionamento, a lagoa deverá ser desativada, e o terreno ficará sob responsabilidade da prefeitura, que estudará um projeto para transformar o local em um espaço público. Em fevereiro, representantes da Casan estiveram na câmara de São José para falar de investimentos na lagoa de estabilização de Potecas e, em maio, a justiça catarinense deu o prazo de três anos para a conclusão da obra de revestimento, para resolver o problema de mau odor.

Publicidade