Empresas se desentendem e Contorno Viário tem interrupção nas obras

    túnel do contorno viário da Grande Florianópolis em construção
    Após desacordo, CCI continuará obras em apenas dois túneis; trechos norte e intermediário serão tocados por outra empreiteira – ALS/Divulgação/CSC

    Dois trechos de obras do contorno viário da Grande Florianópolis estão paralisados desde o início da semana. Informações extraoficiais tratam de um desentendimento entre as empresas Arteris (concessionária) e Camargo Corrêa Infra (empreiteira), que não confirmam o real motivo do desacordo.

    A Camargo Corrêa Infra afirma que decidiu suspender sua operação na obra de implantação dos trechos norte e intermediário da rodovia do contorno da BR-101. A empresa estabeleceu com a concessionária um prazo de 30 dias para o processo de desmobilização dos equipamentos e trabalhadores. A empreiteira estava desde maio de 2019 com contrato para execução dos trabalhos.

    Já a Arteris afirma que a desmobilização dos trabalhadores da Camargo Corrêa ocorre após “tratativas entre as partes”, mas que a construção de dois túneis em Palhoça continuará pela CCI, assim como no entroncamento do contorno viário com a BR-282, na região do Morro do Gole.

    Publicidade

    “A Arteris Litoral Sul reforça que uma nova empresa irá assumir a execução das obras dos trechos norte e intermediário, sem interrupção na prestação dos serviços nem mesmo impacto ao prazo final das obras”, diz a concessionária.

    Por ora não há confirmação de novo prazo de conclusão do contorno, que segue como dezembro de 2023. Na semana passada o MPF entrou na justiça pedindo uma indenização da empresa para o município de Palhoça afirmando que a concessionária descumpriu um acordo de conduta e ainda estaria pedindo um novo prazo de entrega. Publicamente a empresa não se posicionou sobre o assunto, mas deve responder à Justiça Federal sobre as alegações do MPF.

    Por Lucas Cervenka – reportagem@correiosc.com.br

    Publicidade