Grande Florianópolis recebe R$ 193 milhões do governo do estado

    Também foram anunciados investimentos contra violência doméstica

    obra mais cara desse pacote será no rio biguaçu
    Obra mais cara desse pacote será a macrodrenagem e construção de molhes na foz do Rio Biguaçu - Foto: Fernando Mendes/PMB (set.21)/Divulgação/CSC

    O governo do estado assinou o repasse a cinco municípios da Grande Florianópolis nesta sexta-feira (1º/7) que totalizam R$ 193 milhões, a maioria para obras de infraestrutura. No mesmo ato foi lançado um programa de monitoramento e alerta de agressores de mulheres e repasses para o fundo de combate ao câncer feminino.

    Em reunião na sede da Granfpolis, os prefeitos receberam o governador para divulgar o investimento do estado através do Plano 1000. Nesse ato foi repassado R$ 6,8 milhões para Antônio Carlos, R$ 66 milhões para Biguaçu, R$ 38,4 milhões para Florianópolis, R$ 61,7 milhões para Palhoça e R$ 19,2 milhões para São José.

    De acordo com o governador, Carlos Moisés, a possibilidade de injeção de recursos nos municípios ocorre devido à economia com a redução de contratos. Questionado pelo Correio, o governador afirmou que ainda há mais espaço para revisar as compras e contratos estatais: “Todo dia no mercado a gente entende que há uma competitividade maior, então o estado se mantem sempre vigilante, cortando serviços, regularizando ações, diminuindo a estrutura do estado. A gente conseguiu revisão dos contratos, economizar mais de R$ 1,5 bilhão nos últimos três anos, que estão chegando nas cidades”, falou em entrevista o governador.

    Moisés anunciou investimentos para a Grande Florianópolis, contemplando 5 cidades
    Moisés anunciou investimentos para a Grande Florianópolis, contemplando 5 cidades – Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulação/CSC

    Obras

    Publicidade

    Algumas das obras desse pacote são a macrodrenagem do Rio Biguaçu, obras estruturantes em São José e a construção de uma creche, obras na orla de Coqueiros e avenidas, em Florianópolis, e obras de pavimentações e aberturas de rodovias em Palhoça – uma delas a rodovia do Espanhol, planejada para cortar o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro.

    As três obras mais caras são a construção de molhes na foz do Rio Biguaçu (R$ 59 milhões), a execução da ligação da Rodovia BR-101 com a Rodovia Evádio Paulo Broering (R$ 27 milhões) e a ligação da marginal da BR-11 com a Avenida Paulo Roberto Vidal (R$ 18,9 milhões), bairro Bela Vista, ambas em Palhoça.

    + SC reduz ICMS da gasolina, álcool, eletricidade e comunicações

    Proteção às mulheres

    No evento, o governo anunciou a criação de um programa de monitoramento de pessoas envolvidas em violência doméstica – tanto a vítima, quanto o agressor. O governo pretende colocar tornozeleiras eletrônicas com tecnologia UPR (unidade portátil de rastreamento) nos agressores que têm contra si medidas protetivas. Ocorre que muitas vezes, mesmo com as medidas de restrição para não chegarem perto das vítimas, acabam agredindo-as novamente ou mesmo chegando ao extremo de cometer o feminicídio.

    Para tentar evitar mais situações de violência o “alvo” agressor terá uma tornozeleira que vai indicar sua localização, assim como a pessoa perseguida terá um rastreador. Um sistema irá monitorar a posição em tempo real de ambos e, no caso do agressor se aproximar demais de quem tem a medida de proteção, a polícia será alertada como ocorrência.

    Outro investimento do governo do estado anunciado será a contratação de uma casa de acolhimento de mulheres vítimas de violência doméstica que precisem sair da residência e não tem para onde ir com os filhos e muitas vezes só com a roupa do corpo. Apenas 10 municípios de SC hoje oferecem esse serviço, então o governo de SC resolveu também disponibilizar uma casa de acolhimento, que terá inicialmente 20 vagas. O local não será revelado para não atrair os agressores.

    O último anúncio nessa pauta de investimentos sociais foi um reforço para a rede de combate ao câncer em mulheres, através de mais aplicações no fundo de saúde.

    Casan em SJ

    Ao final da reunião a presidente da Casan, Roberta Maas, falou sobre a redução de custos da companhia, tal qual no governo do estado, o que possibilita mais reinvestimentos nas cidades. Como novidade foi anunciada a liberação ambiental para a obra da ETE Potecas, em São José, que será a maior do estado. O ato de assinatura ocorre também nesta sexta (1) e a obra poderá iniciar imediatamente, com investimento de R$ 167 milhões para fechar as lagoas à céu aberto na região e instalar um sistema com mais capacidade de tratamento.

    Por Lucas Cervenka – reportagem@correiosc.com.br

    Publicidade