Vacinação em estudantes da Unisul em Palhoça é suspensa após confusão

O caso ocorreu porque estudantes do primeiro ano de medicina estariam na lista de vacinação

A aplicação da vacina contra Covid-19 em alunos da área da saúde da Unisul causou confusão nesta quarta-feira (24/03) na Estação Palhoça. O desentendimento teria ocorrido porque estudantes do primeiro ano de medicina estavam na lista enviada pela universidade para receber a imunização, o que desagradou acadêmicos de outras fases. Em nota, a Polícia Militar informou que foi acionada e após diálogo ficou estabelecido que a vacinação iria continuar. A prefeitura, no entanto, afirma que a vacinação no grupo de acadêmicos segue suspensa por determinação da vigilância sanitária.

Uma estudante das últimas fases de medicina, que prefere não se identificar por receio das intimidações que viu nas redes sociais contra alunos da Unisul, contou ao Correio que chegou na estação às 8h30 dessa quarta-feira (24/3) e presenciou uma confusão porque o curso de medicina ainda não tinha enviado a lista com os nomes dos acadêmicos em estágio. Depois, quando ela conseguiu entrar na estação, por volta das 11h, outra confusão teve início. Dessa vez, o bate boca teria ocorrido porque uma estudante que não estava na lista não considerou justo uma aluna da primeira fase de medicina ter recebido a vacina, já que supostamente ela não teria um estágio. “Acredito que essa estudante que denunciou não sabia da mudança curricular”, comenta. A mudança curricular seria a inclusão de acadêmicos de medicina das primeiras fases em atividades práticas, o que justificaria esses graduandos a receberem a imunização.

A prefeitura de Palhoça informou que recebeu 717 doses para trabalhadores da saúde e que o mal entendido ocorreu porque alunos das primeiras fases de medicina estavam na lista de imunização e as doses não seriam suficientes para todos. Isso desagradou acadêmicos das últimas fases, já que a vacinação é realizada por ordem de chegada, mas não seria irregular porque os dos primeiros anos também têm atuação prática.

Publicidade

Em nota, a PM diz que a ocorrência de perturbação do trabalho aconteceu por um desentendimento entre estudantes e profissionais da saúde. No local, a guarnição conversou com as partes e ficou estabelecido que a vacinação iria continuar obedecendo a ordem de chegada e a lista enviada pela universidade. Porém, a vacinação nos acadêmicos segue suspensa, uma vez que a Vigilância Sanitária do Estado enviou uma notificação para interromper a imunização até que se comprove que os vacinados de fato estão em estágio. Segundo a vigilância, foi feita a averiguação da denúncia, junto ao Procon, de que os acadêmicos em homeschooling estavam sendo vacinados antes de outros grupos prioritários, descumprindo o Plano Estadual de Vacinação.

+ SC vacinou 1,7% da população até quarta (24)

A secretaria de saúde de Palhoça recebeu da Unisul uma lista com os nomes dos alunos habilitados a ganhar a vacina na fase atual, que inclui os acadêmicos em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios dos cursos de medicina, fisioterapia, enfermagem, naturologia e odontologia. Em nota, a Unisul destaca que os acadêmicos em estágio fazem parte do grupo de trabalhadores da saúde, conforme recomendação do Ministério da Saúde. A instituição ainda diz que “nossos alunos de medicina desde o início do curso atuam na policlínica, ambulatório médico de ensino integrado, nas 20 Unidades Básicas de Saúde e no núcleo de saúde mental”.

estação palhoça, onde é feita a vacinação por drive-thru; profissionais de saúde na plataforma; fila de carros; policial na pista
Local da vacinação no município é na Estação Palhoça, na Ponte do Imaruim – Janderson Venturi/PMP/Divulgação/CSC
Vacinação segue em Palhoça

A Prefeitura de Palhoça mantém a vacinação contra coronavírus. Nesta quinta (25) foi iniciada a em idosos a partir de 70 anos. A imunização ocorre pelo sistema drive-thru na Estação Palhoça, localizada na rua Santos Dumont, no bairro Ponte do Imaruim. O horário de atendimento é das 9h às 16h. A vacinação de idosos com mais de 70 anos e a segunda dose, também continuam sendo aplicadas neste mesmo período.

Por Ana Ritti – redacao@correiosc.com.br

Publicidade