Anvisa autoriza aplicar vacina da Pfizer contra Covid em crianças de 5 a 11 anos

    Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou nesta quinta-feira (16) que aceitou o pedido da fabricante Pfizer para aplicar a vacina contra Covid-19 em crianças a partir de 5 anos em todo o país. Até então, a vacina desse laboratório tinha autorização para faixa etária a partir de 12 anos.

    mulher segura dose de vacina da pfizer contra covid
    Vacina da Pfizer poderá ser aplicada em crianças a partir de 5 anos quando Ministério da Saúde disponibilizar as doses – Ricardo Wolffenbüttel/Secom SC/Divulgação/CSC

    A vacina foi desenvolvida pela Pfizer/Wyeth, que submeteu à Anvisa os dados e os estudos de segurança que embasam o pedido de aprovação de indicação da vacina para crianças da faixa etária de 5 a 11 anos.

    A finalização da análise ocorreu após a submissão de dados complementares pelo laboratório à agência. Além do corpo técnico da Anvisa, a avaliação contou com a participação de representantes de sociedades médicas brasileiras.

    Publicidade

    O Ministério da Saúde ainda não vai começar a proteger as crianças do coronavírus porque o governo federal não dispõe de doses da Pfizer para a imunização dessa população.

    Dados de Santa Catarina mostram que 37,7 mil crianças de 0 a 9, até agora, foram infectadas pelo coronavírus, das quais 32 morreram por complicações da Covid.

    Novo pedido do Butantan

    A Anvisa recebeu, na quarta-feira (15/12), um novo pedido do Instituto Butantan que trata da aplicação da vacina Coronavac para crianças e adolescentes de 3 a 17 anos.

    Esse é o segundo pedido do laboratório para indicação do imunizante para essa faixa etária. O primeiro pedido, apresentado em julho, foi avaliado pela Anvisa e negado devido à limitação de dados dos estudos apresentados naquele momento.

    O prazo de avaliação da Agência para esse novo pedido é de até 30 dias. A Coronavac tem autorização apenas para aplicação em pessoas acima de 18 anos. A imunização de adolescentes no Brasil é feita, até agora, somente com a Pfizer. Outra vacina que foi rejeita no Brasil por ser insegura é a Sputnik V.

    Por Lucas Cervenka – reportagem@correiosc.com.br

    Publicidade