Polícia Civil prende 12 “contistas” de quadrilha de falsos leilões virtuais

Foram ao menos 11 vítimas e R$ 500 mil roubados

Operação Falcon: 12 contistas de quadrilha virtual de leilões presos
Operação Falcon: vítimas achavam que estavam comprando um bem em leilão virtual, mas sites eram falsos; polícia prende 12 pessoas que emprestavam contas para quadrilha – PCSC/Divulgação/CSC

A Polícia Civil de Santa Catarina integra operação deflagrada nesta sexta-feira pela PC do Distrito Federal contra uma quadrilha que roubava através de falsos leilões na internet. A Operação Falcon busca capturar os “contistas” – pessoas que emprestam suas contas bancárias para a quadrilha praticar os golpes. Até às 8h foram 12 pessoas presas em SC e RS.

As buscas ocorreram principalmente na Grande Florianópolis. Foram cumpridos mandados de apreensão de provas e prisões em Florianópolis, São José, Antônio Carlos, Biguaçu, Balneário Camboriú e General Câmara (RS).

A apuração foi iniciada em outubro de 2021 logo após registro de que um morador do Lago Sul (DF) foi vítima de um desses estelionatários. Além desse golpe, foram identificadas mais 10 pessoas que foram alvo dos ladrões virtuais. As vítimas achavam que estavam comprando veículos por preços mais baixos.

Publicidade

A suspeita é que o grupo criminoso combatido na Operação Falcon tenha conseguido roubar aproximadamente R$ 500 mil através do uso de pelo menos dois sites fraudulentos de falsos leilões: “Falcon Leilões” e “Falcon Lances”, daí o nome da operação. Os sites já foram derrubados. A PC não divulgou qualquer nome de investigado ou dos sites, porque até os sítios virtuais utilizados para os golpes têm proteção sob Lei de Abuso de Autoridade.

Cerca de 60 policiais civis catarinenses participaram da operação para prender os contistas, que permitiram que os estelionatários pudessem aplicar os golpes. Eles deverão ser levados a depoimento para dar pistas de mais integrantes da quadrilha.

Publicidade